Blog

QUE SEJA ETERNO ENQUANTO DURE: um olhar para a terapia de casal

Maria é açucarada
e João diabético.
Um amor contra indicado,
mas quem é que lê a bula?

Junior Ferreira

 

 

Essa semana uma colega compartilhou comigo um questionamento feito por um paciente ao iniciar a terapia de casal. Preocupado com seu relacionamento, ele disse "li em algum lugar que 90% dos casais que vão para terapia, se separam".

 

Essa é uma crença equivocada que muitas pessoas e casais têm.

Andrew Christensen, professor de psicologia na Universidade da Califórnia, desenvolveu um estudo ao longo de cinco anos com casais, em que a taxa de divórcio em terapia foi de 26% a 28%. Nesse mesmo estudo, 16% dos casais reportaram melhora no relacionamento e 32% afirmaram uma recuperação total.

O que acontece, com certa frequência, é que casais procuram terapia como último recurso para lidar com a relação. Em momentos que o amor, o respeito, os laços que uniam as pessoas como casal se dissolveram já há muito tempo. Na terapia o casal se vê ante essa realidade e acaba por escolher pelo fim da relação. Infelizmente são esses casais que quando encontram seus amigos na rua dizem "fui fazer terapia de casal e acabei me divorciando!". Esquecem de contextualizar como e quando procuraram a terapia. Assim como esquecem que a decisão pela separação é do casal e de sua relação, não da terapia ou do terapeuta.

 

O verdadeiro objetivo da terapia de casal não está no divórcio. Ele pode (ou não) ser consequências da terapia.

A terapia de casal tem diversos objetivos, sendo o principal deles fazer com que o casal fique bem. Auxiliar a dupla a ser parceira, jogar frescobol e não tênis, como diria Rubem Alves (leia a crônica tênis x frescobol aqui). Promover qualidade nas relações do casal, seja na vida a dois ou nas relações familiares. Seja juntos ou separados.

 

Os objetivos da terapia de casal estão em:

  • Melhorar a comunicação do casal

  • Desenvolver estratégias para manter e fortalecer o compromisso

  • Desenvolver habilidades de resolução de problemas

  • Buscar a diminuição dos conflitos destrutivos

  • Auxiliar e identificar adequadamente problemas sexuais

  • Avaliar as crenças quanto ao relacionamento

  • Negociar e equilibrar as diferenças individuais dentro da relação

  • Em casos específicos, superar a infidelidade ou traição

 

Assim, minha sugestão para os casais é ARRISQUEM-SE! A vida a dois é repleta de desafios, de exigências, de conflitos e de alegrias que merecem ser vividos com amor e maturidade. A terapia de casal é um espaço para que juntos o casal possa se construir e reconstruir. Conhecer e resgatar sua história, seus laços, suas dores e seus amores na vida a dois.

 

Clique aqui e ouça a playlist

"QUE SEJA ETERNO ENQUANTO DURE: músicas para casais"

 

Ficou curioso? Quer saber mais sobre terapia de casal?

Entre em contato ou escreva para psicologa@tatianaperez.com.br

 

Por Psicóloga Tatiana Perez

CRP 07/26032

Please reload

Categorias
Please reload

Psicoterapia

Terapia de família, casal ou individual

Consultório na Zona Sul

(Av. Getúlio Vargas, 1691)

Posts Em Destaque

O que é saúde mental e como você pode cuidar da sua?

1/10
Please reload

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Spotify
  • images
  • icone_clean
  • _stc_square